Você já conhece as cidades históricas de Minas Gerais? O estado é repleto de belas vilas coloniais, igrejas barrocas e obras de arte sacra.

Lá você pode admirar esculturas de um dos maiores artistas barrocos, o Aleijadinho.

Para quem não sabe, este famoso artista brasileiro perdeu os dedos devido a uma enfermidade. Porém, prosseguiu esculpindo mesmo com a doença.

Esses vilarejos de Minas se desenvolveram no auge da exploração do ouro, cercados de colinas, montanhas e rios.

Ainda hoje as construções preservam a bela arquitetura influenciada por colonizadores do século XVIII.

A corrida do ouro na região impulsionou a construção da primeira estrada de pedra do país, conhecida como Estrada Real. A estrada atravessava todo o estado, e o objetivo era extrair pedras preciosas e ouro.

Caracterizada pelos belos edifícios coloniais, as cidades históricas atraem turistas que buscam cultura, ecoturismo, história e gastronomia.

Conheça cidades históricas de Minas Gerais

Outro Preto

Entre as cidades históricas de Minas Gerais, Ouro Preto foi fundada no final do século XVII e foi o centro da corrida do Ouro no Brasil no século seguinte.

Muitas igrejas e construções, bem como o talento excepcional do escultor barroco Aleijadinho, encantam turistas.

Patrimônio Mundial da Unesco, a cidade possui um charme especial, com uma arquitetura preservada e a paisagem urbana de paralelepípedos entre colinas e montanhas.

Como é uma cidade pequena, dá para conhecê-la em três dias. As diversas igrejas da cidade são o que a torna mais famosa, principalmente as que abrigam o trabalho do artista Antonio Francisco Lisboa (Aleijadinho).

Entre elas, a Igreja de São Francisco de Assis, por exemplo, foi esculpida pelo escultor na parte externa e as esculturas da entrada.

A Feira de Artesanato fica do outro lado da igreja e vende artesanato local, em particular peças feitas de pedra sabão. As peças não são caras e são lindos presentes bem típicos da região.

Se você deseja conhecer as cidades históricas de Minas Gerais, precisa visitar a Praça Tiradentes, no centro de Ouro Preto, na praça principal. A praça leva o nome do mártir Tiradentes, líder da Inconfidência Mineira em 1789.

Há dois grandes monumentos em cada extremidade e uma boa variedade de lojas e cafés, inclusive sorvetes com frutas da Amazônia.

O Museu da Inconfidência é um grande edifício de 1784. Nele está o túmulo de Tiradentes e artefatos históricos do movimento político, como, por exemplo, instrumentos de tortura e obras de arte.

Além disso, no centro da praça há um monumento em homenagem a Tiradentes. Na outra extremidade está uma antiga universidade, que agora abriga o Museu da Mineralogia.

Como esta área tem minas tão ricas, você pode ver belos exemplos de todos os tipos de minerais neste museu, alguns da área circundante e outros coletados ao redor do mundo.

Leia também: Como planejar uma viagem em família em 2021?

Diamantina

Esta cidade também está entre as cidades históricas de Minas Gerais. Ela é conhecida por suas pedras preciosas, pois a região sempre teve grande potencial para mineração.

Estima-se que quase dois milhões de quilates de pedras preciosas saíram de Diamantina com destino à Coroa Portuguesa.

O Museu do Diamante foi fundado em 1954 possui acervo com diversas informações históricas e objetos utilizados na mineração de diamante e ouro. Além disso, há também registros fotográficos.

Diamantina também ganhou fama pela história de Chica da Silva, uma escrava que se casou com um negociante português e que ganhou adaptação de filmes e novelas.

Portanto, se quiser saber mais sobre essa personalidade, pode visitar a Casa de Chica da Silva.

A cidade foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1999 e possui riquezas diversas arquitetônicas. Por exemplo, igrejas barrocas e casarões coloniais entre ruas de pedra.

A história da cidade começa em 1713, quando uma expedição encontrou diamantes nas encostas das montanhas e ao longo dos rios da região.

A mineração floresceu em Diamantina no século XVIII e no início do século XIX. O centro histórico de Diamantina é muito bem preservado.

Algumas características a diferenciam de outras cidades históricas de Minas Gerais de colonização portuguesa,  como, por exemplo, o uso de madeira e adobe nas paredes das casas.

No centro da cidade existem vários locais interessantes, como a Igreja Nossa Senhora do Rosário e a Casa da Glória.

Localizada entre montanhas rochosas, possui ruas sinuosas e irregulares cercadas da arquitetura barroca.

Diamantina fica a 4 horas de carro de Belo Horizonte.

Leia também: Qual é a época mais barata para viajar?

Mariana

Para quem aprecia comemorações católicas, pode aproveitar para passar feriados como a Semana Santa ou o Corpus Christi nesta cidade histórica.

Lá acontecem missas especiais e procissões à moda antiga, com reuniões de fiéis com velas pelas ruas de Mariana.

A Procissão das Almas é realizada por moradores que vestem longas túnicas brancas, levando consigo velas e ossos.

Em Mariana, você encontra também a bela Catedral da Sé Basílica, que possui um órgão alemão de 1701.

Além disso, a Praça Minas Gerais abriga as encantadoras igrejas de São Francisco de Assis e Nossa Senhora do Carmo.

A cidade está situada no rio Carmo, a 697 metros acima do nível do mar. O município é o mais antigo de Minas Gerais.

Para visitar cidades históricas de Minas Gerais, esta pequena vila colonial fica a apenas 30 minutos de Ouro Preto.

A cidade tem um centro histórico belamente preservado com ruas de paralelepípedos e construções de arquitetura estilo art nouveau.

Mariana também possui um completo acervo de arte sacra, que fica no Museu de Arte Sacra e consiste em um casarão colonial.

A cidade foi fundada em 1696. Além disso, por um curto período foi capital do estado de Minas Gerais.

Ainda hoje os campos de mineração continuam em funcionamento no local.

Há vários hotéis próximos ao centro histórico.

Leia também: 10 melhores aplicativos de viagem

São João del Rey

São João Del Rei é um lugar perfeito para passear se você quiser ver algumas igrejas barrocas impressionantes.

A cidade possui 35 catedrais, bem como vários casarões coloniais e edifícios públicos dos séculos XVIII e XIX.

Entre as cidades históricas de Minas Gerais, a art deco dos anos 20 e 30 também reflete na região e o local, inclusive, possui belos monumentos que permanecem preservados através dos séculos.

Lá você pode conhecer a charmosa Maria da Fumaça que funciona nos finais de semana. A locomotiva a vapor remonta ao século XIX.

Portanto, possui um clima romântico adorável que leva à cidade de Tiradentes, com toda a natureza característica de Minas Gerais que você pode observar da janela do trem.

Das 35 igrejas, uma das mais visitadas é a de São Francisco de Assis, que foi concluída em 1774. A parte externa ornamentada e sua estrutura maciça reflete a impressionante arquitetura barroca dos tempos coloniais.

Ela é conhecida, por exemplo, por ter sido a primeira de arte barroca do país, projetada por Aleijadinho.

O Museu de Arte Sacra fica nas proximidades e possui um acervo pequeno, mas muito bem conservado de obras-primas da arte sacra brasileira.

A cidade foi fundada em 1703 após a descoberta de ouro na área. Portanto, logo se tornou um importante centro comercial e de mineração.

São João Del Rey é o maior município entre as cidades históricas de Minas Gerais. Lá ainda prevalece o hábito de tocar os sinos para avisar aos moradores de acontecimentos importantes, como a morte de alguém ou a celebração de missas.

São mais de cinquenta sinos e, em sua visita, em algum momento você provavelmente ouvirá este som de cultura religiosa.

O poeta Alvarenga Peixoto, que teve participação na Inconfidência Mineira, é natural da cidade. Outra personalidade local é Tancredo Neves, que nasceu nesta cidade mineira.

Inclusive, você pode visitar no município o Memorial Tancredo Neves.

Congonhas: cidades históricas de Minas Gerais

Congonhas possui algumas das mais importantes obras da arte e arquitetura barroca, entre elas a Basílica do Senhor Bom Jesus Matosinhos, Patrimônio Mundial da Unesco.

Este santuário em estilo rococó é conhecido pelas 12 esculturas de apóstolos produzidas por Aleijadinho.

O trabalho entregue em 1805 é formado por 12 esculturas dos profetas em pedra sabão, 6 capelas que representam os passos da Paixão de Cristo, com 66 esculturas em madeira.

Situada em um vale e cercada por montanhas, esta cidade histórica fica a apenas uma hora de Belo Horizonte. Ideal para explorar as esculturas pintadas a ouro e o que há de melhor da arte sacra brasileira.

Então, vale a pena incluir este município entre as cidades históricas de Minas Gerais no seu roteiro de viagem. A bela catedral de Matosinhos está localizada em uma colina com uma vista incrível de Congonhas.

Em frente ao prédio há jardins e seis capelas brancas, contendo uma das mais famosas esculturas de Aleijadinho, a Via Sacra de Cristo.

A maioria dos monumentos encontra-se na Rua Bom Jesus, inclusive a Igreja de Nossa Senhora do Pilar, que abriga obras que são o auge da Idade de Ouro do Brasil.

Em conclusão, as esculturas pintadas em ouro são apenas um dos muitos exemplos da riqueza trazida pela descoberta de ouro no estado.

A cidade fica a cerca de uma hora de carro de Belo Horizonte.

Gostou de saber mais sobre essas cidades mineiras?

Se você teve problemas com empresas aéreas em viagens nos últimos 5 anos, entre em contato com a Liberfly!