Criança paga passagem de avião? Confira todas as regras

Está em dúvida se criança paga passagem de avião? Então, leia este post para saber como são as regras para pequenos viajantes.

Caso vá viajar de férias com sua família ou em qualquer outra ocasião, você provavelmente pode se deparar com algumas dúvidas frequentes para viagens aéreas.

Além de saber se é cobrado algum valor para bilhete infantil, há outras questões como: com que idade a criança pode viajar, quais documentos são necessários, se é necessário levar cadeirinha para o bebê, entre outras.

Portanto, acompanhe a leitura para esclarecer todas as suas dúvidas!

Criança paga passagem de avião?

Uma pergunta que todo pai se faz quando vai voar com os próprios filhos é se deve ou não pagar a passagem de avião para os seus filhos.

Na maioria dos casos, a resposta é sim, contudo, existem algumas condições.

A maior parte das empresas transportam menores de dois anos de idade gratuitamente em voos domésticos.

Contudo, algumas empresas podem cobrar por volta de 10% do valor pago pelo adulto.

Quando a criança já é muito grandinha e precisa ocupar um assento, então a passagem é cobrada, mas algumas companhias dão desconto para crianças menores de 12 anos (entretanto, isso não é uma regra e a prática não é obrigatória).

Quando a viagem for de apenas um adulto viajando com dois bebês de até 2 anos, então é necessário reservar um assento extra.

Trata-se de uma medida de segurança que visa garantir a integridade dos 3 passageiros durante o voo.

A partir de que idade se paga passagem aérea?

A idade mínima para a cobrança da passagem aérea de crianças varia muito de acordo com a companhia aérea em que você vai voar.

Confira a seguir qual a política de cada uma das principais empresas aéreas do país:

Qual idade paga passagem de avião Gol?

Na Gol, bebês de até 1 ano e 11 meses não pagam a tarifa em voos nacionais e pagam 10% da tarifa do adulto em voos internacionais.

Já as crianças entre 2 e 12 anos incompletos têm um desconto a partir de 10% da tarifa do adulto.

Além disso, a Gol também disponibiliza cadeirinhas especiais para o transporte das crianças mediante o pagamento de um valor extra.

Se o passageiro adulto assim quiser, ele também pode levar a sua própria cadeirinha.

Entretanto, nesses casos, também é cobrado o preço de um novo assento com desconto.

Qual idade paga passagem de avião LATAM?

Na LATAM, por outro lado, em voos domésticos, bebê que viajam no colo pagam apenas a tarifa bebê, sem a necessidade de pagar uma passagem aérea extra.

Também existe a opção de solicitar um cinto de segurança infantil, que se conecta ao cinto de segurança do adulto.

Ao contrário das outras duas companhias, esse serviço extra não tem custos.

Nos voos internacionais, é cobrado uma tarifa de 10% do valor do adulto.

Qual idade paga passagem de avião Azul

Por fim, na Azul, crianças menores de 2 anos não pagam a passagem de avião se forem viajar no colo de um adulto em voos domésticos.

Nos voos internacionais, por outro lado, é cobrado uma tarifa de 10% do valor do adulto.

Caso você prefira utilizar uma cadeirinha, esse desconto é de até 15% da tarifa do adulto, o mesmo desconto que crianças de 2 anos completos e 12 anos incompletos têm.

Em que situações a criança paga passagem de avião?

Uma dúvida que você pode ter ao pensar em voar com seus filhos é se eles pagarão uma passagem aérea. Em grande parte dos casos, a resposta é sim, mas existem algumas condições.

Muitas empresas transportam crianças menores de dois anos de forma gratuita em voos nacionais. Entretanto, algumas podem cobrar um percentual baixo do valor pago pelo adulto.

Em geral, a criança paga passagem de avião quando ocupa um lugar sozinha. Então, há cobrança do bilhete. Existem empresas que oferecem descontos para crianças menores de 12 anos. Contudo, essa prática não é obrigatória.

Se você for um adulto viajando com mais de uma criança de até dois anos de idade, precisará reservar um assento adicional.

Leia também: Posso viajar grávida ou com recém-nascido?

Em que condições a criança pode viajar de avião?

Antes de saber quanto seu filho vai pagar pela passagem de avião, pode surgir outra  dúvida.

Qual a idade mínima para fazer a viagem? Se o bebê tiver mais de sete dias, eles já podem viajar de avião no país.

Já com uma idade menor que essa, os sistemas respiratório e circulatório ainda estão se desenvolvendo e o bebê não deve voar.

Porém, independentemente dessa estipulação, pode ser interessante consultar um pediatra antes de embarcar.

Isso porque alguns médicos recomendam esperar pelo menos 28 dias de vida antes que o bebê embarque pela primeira vez.

Vale mencionar que na viagem com bebê entre um e sete dias, é obrigatória a apresentação de autorização médica.

Agora que vimos se a criança paga passagem de avião, confira como é essa cobrança.

Qual é o custo para um bebê de colo viajar de avião?

Em voos nacionais, bebês até 2 anos viajam sem pagar nada se for levado no seu colo. Então, não há necessidade de comprar bilhete para o bebê. É preciso informar a companhia aérea sobre o bebê quando for fazer a reserva.

Já se você quiser reservar uma vaga com assento, terá que pagar a tarifa.

Em voos internacionais, crianças de até 2 anos podem ter que pagar de 10 a 15% da tarifa de um adulto. Esse valor varia segundo a companhia aérea, além da taxa de embarque.

Outro ponto importante é que será necessário pagar tarifa de adulto para voos em Classe Executiva. Nessa situação, a criança paga passagem de avião eviajará em uma poltrona com cadeirinha própria.

Caso sua ideia seja reservar uma vaga na Classe Econômica, para o bebê de até 2 anos de idade, é necessário ter sua própria cadeirinha e pagar o valor total do bilhete.

Porém,  algumas empresas dão descontos. A companhia também pode fornecer a cadeirinha por uma taxa adicional.

Leia também: Como planejar uma viagem em família em 2021

Quanto custa em média uma passagem infantil?

Cada empresa aérea possui suas próprias regras para o cálculo de passagens infantis. Esse valor geralmente varia com a idade.

Veja como funciona nas principais companhias.

Gol

A companhia aérea Gol não cobra passagem para bebês de até 2 anos de idade se for em voo nacional.

Para isso, o bebê deve viajar no colo do adulto responsável. No caso de voos internacionais, contudo, a empresa costuma cobrar 10% do preço do bilhete.

Caso a criança tenha entre 2 e 12 anos, a Gol dispõe  um ingresso com cerca de 25% de desconto na tarifa normal de um adulto.

Latam

A criança paga passagem de avião na Latam? Nesta companhia, não é cobrada tarifa para crianças de até 2 anos. Nesse caso, não há um assento ou qualquer outro suporte especial durante a viagem.

O bebê deve ficar no colo dos pais ou responsáveis ​​durante toda a viagem. Caso queira uma vaga especial para a criança, você terá que pagar o valor da passagem para um adulto.

Já crianças entre 2 e 12 anos têm direito a cerca de 30% de desconto no bilhete. Todavia, esse desconto geralmente não vale para passagens aéreas que estão em alguma promoção. Nessa situação, crianças e adultos pagam o mesmo valor.

Azul

A Azul não cobra passagem para crianças de até 2 anos que viajam no colo de um adulto. Entretanto, se quiser uma cadeira de bebé, terá de pagar por ela.

Já crianças de 2 a 12 anos têm desconto de 10 a 40% a depender do destino, se nacional ou internacional, e também do turno e horário de embarque.

United Airlines

E na United, a criança paga passagem de avião?

A United Airlines entende que bebês menores de 2 anos sem assento, nos Estados Unidos, Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas, não precisam de bilhete.

Para os bebês que viajam internacionalmente por essa empresa, sem assento, precisam comprar uma passagem e estão sujeitos a taxas e impostos para bebês.

Bebês que viajam entre os Estados Unidos e Canadá, ou do México para os Estados Unidos ou Canadá, pagam um percentual sobre o bilhete.

Já os bebês viajando sem assento para outros destinos internacionais, serão cobrados 10% da tarifa de adulto.

Copa Airlines

Esta empresa aérea oferece voos internacionais com desconto. Sabendo disso, se o bebê estiver viajando no colo dos pais ou responsável legal, a tarifa normalmente é de 10% do valor total, em voo internacional.

Se o adulto viajar com mais de um bebê, será necessário comprar um lugar extra.

Iberia Airlines

As regras sobre os casos em que a criança paga passagem de avião são parecidas na Iberia Airlines.

Os menores de 2 anos que não tenham um assento próprio pagam 10% do preço do bilhete.

Porém, crianças entre 2 e 11 anos precisam ocupar seus próprios assentos. Caso o bebê complete dois anos antes do início da viagem, a passagem deverá ser comprada com a tarifa de criança para todo o voo.

Por outro lado, as crianças de 2 a 11 anos recebem um desconto percentual nos voos nacionais, dependendo da tarifa escolhida (Básica, Econômica, Executiva, entre outras).

Caso os ingressos sejam  adquiridos como parte de uma promoção, este desconto pode não se aplicar.

Logo, o ideal é verificar os termos e condições oferecidos pela companhia aérea no momento em que a compra é realizada.

Leia também: Como programar um roteiro de viagem

Quais são os documentos necessários para crianças viajarem de avião?

Existem uma série de documentos necessários para que crianças viajem de avião e eles variam de acordo com a situação.

Nos casos de viagens nacionais, a documentação exigida é uma, enquanto em caso de viagens internacionais podem exigir outros documentos.

Também existem algumas regras específicas para crianças que vão viajar sozinhas, sem a presença dos pais. Confira a seguir as principais regras:

Viagem nacional

No caso de crianças que vão viajar dentro de território brasileiro, são necessários alguns documentos específicos. Confira quais são eles:

  • Certidão de nascimento, carteira de identidade (RG) ou passaporte com documentação que comprove a filiação ou o vínculo com o responsável quando a criança estiver acompanhada por um parente de até 3o grau (pai, mãe, irmãos maiores de 18 anos, tios, avós e bisavós);
  • Autorização reconhecida em cartório, redigida pelo pai, pela mãe ou por algum responsável quando ele estiver acom panhado por pessoas maiores de idade sem parentesco com a criança. Lembrando que, para algumas empresas, é necessário que essa autorização seja feita por ambos os pais.

Viagem internacional

No caso dos voos internacionais, por outro lado, os documentos exigidos para crianças podem variar de acordo com cada situação. Confira:

  • Passaporte brasileiro válido quando a criança estiver acompanhada de seus pais ou responsáveis (tutores, curadores ou guardiões) – no caso de viagens internacionais para países do Mercosul (Argentina, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname) pode ser exigido somente uma certidão de nascimento ou documento de identidade (RG) que comprove a filiação;
  • Passaporte brasileiro válido e autorização para a criança viajar redigida pelo outro genitor, reconhecida em cartório quando ela estiver acompanhada de apenas um dos pais;
  • Passaporte brasileiro válido e autorização redigida por ambos os pais ou responsáveis, reconhecida em cartório, quando acompanhada por terceiros maiores de 18 anos com ou sem parentesco.

Lembrando que mesmo os bebês precisam de passaporte para viagens internacionais. A única exceção são para viagens para países do Mercosul, que aceitam a certidão de nascimento.

Criança desacompanhada

Quando a viagem acontece dentro de território brasileiro, os menores de idade também podem viajar desacompanhados.

Contudo, existe uma idade mínima que varia de 5 a 8 anos e, dependendo da companhia aérea, outras exigências podem ser requisitadas.

Entretanto, no caso de crianças viajando desacompanhadas, os principais documentos exigidos são:

  • Certidão de nascimento (original ou cópia autenticada em cartório), RG ou passaporte com autorização judicial ou extrajudicial, redigida pelo pai, pela mãe ou por um responsável, com firma reconhecida em cartório no caso de crianças menores de 12 anos de idade;
  • RG ou passaporte com autorização judicial ou extrajudicial redigida pelo pai, pela mãe ou por um responsável, com firma reconhecida em cartório quando se tratar de crianças e adolescentes entre 12 e 16 anos incompletos;
  • RG, passaporte (original ou cópia autenticada) ou boletim de ocorrência em caso de furto, roubo ou extravio, com validade prevista pelo órgão de segurança para adolescentes entre 16 e 18 anos incompletos.

Lembrando que algumas companhias aéreas podem exigir que a autorização seja redigida por ambos os pais ou responsáveis.

Quais são os documentos necessários para crianças viajarem de avião?

Além de saber se criança paga passagem de avião, é importante saber quais são os documentos exigidos.

Ao viajar pelo Brasil, bebês, crianças e adolescentes de até 16 anos precisam seguir algumas regras.

Se a criança for acompanhada por um parente de até 3º grau, que pode ser pai, mãe, irmãos maiores de idade, tios, avós e bisavós, exige-se documento que comprove o grau de parentesco.

Para criança acompanhada por pessoa maior de idade, sem qualquer parentesco, é necessário autorização do pai, da mãe ou de outro responsável, com firma reconhecida em cartório.

Há companhias que solicitam a autorização de ambos os pais. Contudo, é importante conferir as exigências com alguma antecedência.

No caso de viagens de crianças desacompanhadas, há ainda outras regras.

As empresas aéreas permitem que crianças e jovens viajem desacompanhados de um adulto.

Para isso, além do documento de identidade, é preciso ter uma procuração do Juizado de Menores.

Além disso, também é importante estar em dia com as vacinas recomendadas para viajar de avião.

Já vimos que a criança paga passagem de avião em determinados casos e quais são os documentos necessários.

Confira agora como são as regras para bagagem.

Como funciona a bagagem de avião para crianças?

Antes de tudo, é preciso preparar a bagagem de mão com o básico para as necessidades da criança.

Por exemplo, fraldas, lenços umedecidos, toalhas de rosto, roupas extras, uma blusa de frio, por causa do ar condicionado, um cobertor pequeno e algum medicamento.

Tudo isso você já deve saber! Leve também mamadeiras já prontas e papinhas, pois são permitidas no voo.

É bom levar pequenos brinquedos que não façam barulho, para eles se distraírem na viagem.

E é preciso ficar atento para que a sua bolsa não fique muito pesada e que estejam de acordo com as dimensões permitidas.

Em geral, a bagagem de mão precisa ter as seguintes dimensões máximas em voos nacionais e internacionais: 55 cm x 35 cm x 25 cm. O limite de peso costuma ser de 10 kg.

É interessante lembrar que a criança só tem direito à bagagem se houver compra do bilhete.

Se o bebê for carregado no colo, as roupas e acessórios devem ser carregados na mala dos pais.

Conseguiu esclarecer suas dúvidas dos casos em que a criança paga passagem de avião?

Se você teve algum problema em viagens aéreas nos últimos 5 anos, a Liberfly pode te ajudar a conseguir indenização!

Dicas para viajar com crianças sem preocupações

Agora que você já entendeu os preços cobrados em viagens nacionais e internacionais com crianças, confira algumas dicas para viajar com crianças sem preocupações:

Seja o último a embarcar no avião

Sim, é necessário ter paciência, mas uma dica de ouro no caso de viagem de avião com crianças é ser o último a entrar na aeronave.

Caso você esteja viajando com um acompanhante, deixe que ele embarque na fila de prioridades e acomode as malas com tempo, enquanto você e o bebê esperam os outros passageiros realizarem o embarque.

Dessa forma, você evita ficar restrito ao seu assento antes da hora e de irritar o seu bebê antes mesmo do voo decolar.

Leve uma fita crepe

Bebês precisam de escuro e silêncio para dormir e, muitas vezes, as luzes do seu assento podem ter de ficar ligadas por um tempo maior obrigatoriamente.

Uma dica para evitar esse tipo de estresse é levar uma fita crepe consigo para cobrir essas lanternas e garantir um ambiente mais confortável para a criança.

Faça o check-in antecipado

Outra dica de ouro é fazer o check-in antecipadamente.

Dessa forma, será possível garantir todos os assentos antes de embarcar e se certificar de que todos os membros da família vão sentar pertos um do outro.

Leve brinquedos para ajudar a criança a se distrair

Crianças são famosas por serem elétricas e impacientes, afinal, elas ainda estão crescendo e não aprenderam a lidar com todas as emoções.

Portanto, sempre leve algo para distrair a criança durante o voo para que ela não fique irritada e sofra desnecessariamente.

Nesse sentido, livros para colorir, tablets com jogos ou videogames portáteis podem ser uma ótima maneira de distrair os pequeninos.

Além disso, também é fundamental que você escolha roupas confortáveis para que a criança não tenha a necessidade de ficar se trocando.

Leve alimentos para o bebê

Adultos não podem levar alimentos para viagens de avião, afinal, na maioria dos voos, será servido uma pequena refeição para os passageiros.

Contudo, como bebês pequenos requerem uma alimentação especial, é permitido levar alguns alimentos como leite, leite em pó, água, papinhas e outros alimentos.

Lembre-se que você só deve levar os alimentos em quantidade suficiente para a duração do voo.

Entretanto, quando estamos falando de viagens internacionais, na maioria dos países a entrada de alimentos não é permitida, então você terá de descartar as sobras ainda na aeronave, antes de desembarcar no país.

Leite em pó e água sempre serão permitidos, tanto em mãos, quanto para despachar.

Por fim, outra dica importante é sempre levar doses extras de leite, água e frutas para se prevenir em casos de eventuais atrasos ou cancelamentos.

Prefira voos noturnos

Quando estiver viajando com crianças, sempre priorize os voos noturnos, especialmente se você estiver prestes a fazer uma viagem longa.

Caso você tenha de fazer voos curtos durante o dia, tente escolher um horário que coincida com as sonecas do bebê ou então segure a soneca um pouquinho para que ela aconteça durante o voo.

Solicite um berço

Como vimos ao longo do texto, algumas companhias aéreas oferecem a opção de berço para bebês pequenos.

Entretanto, normalmente isso vai requerer que você compre outro assento ao lado do seu, então reserve-o com antecedência.

Não se desespere com o choro

Todo pai e mãe sabe que os bebês se comunicam através do choro. E assim será dentro do avião se ele achar necessário.

É claro: quando o bebê chorar, é necessário que você se esforce para entender o que está acontecendo. É fome? É sede? É sono? Fralda suja?

Dependendo do que for, é possível acalmar o bebê facilmente e resolver o problema do choro.

Contudo, não entre em desespero e nem se apresse em acalmá-lo só porque tem gente em volta.

Tente agir com naturalidade para resolver o problema, assim como se estivesse em casa.

Aos outros passageiros, que terão de ouvir o choro do bebê, cabe a compreensão, afinal, todos nós já fomos bebês um dia.

Faça um chá de camomila

A camomila é um elemento natural que ajuda tanto os bebês quanto os adultos a se acalmarem, relaxar e cair mais facilmente no sono.

Portanto, fazer um chá de camomila para o bebê é uma boa forma de deixar o bebê tranquilo no colo da mamãe ou do papai.

Preste atenção nos momentos de decolagem e aterrisagem

Em especial os bebês podem sofrer muito durante os momentos de decolagem e aterrisagem do avião por conta da pressão no ouvido.

Se o bebê ainda mama no peito, colocar ele para mamar pode ser uma boa forma de distrair a criança e fazer com que ela se sinta mais confortável durante esses momentos.

Mamadeira e chupetas também ajudam a aliviar essa pressão.

Peça ajuda da comissão de bordo para trocar as fraldas

Grande parte dos aviões que circulam no Brasil possuem um local específico para que pais possam trocar as fraldas dos seus bebês durante uma viagem, contudo, nem sempre é assim.

Nesses casos, você deve chamar a comissão de bordo para te ajudar nessa tarefa.

Os comissários podem, por exemplo, encontrar uma poltrona mais confortável e reservada para que você faça a troca de fraldas.

Conclusão: Criança paga passagem de avião?

Como vimos ao longo do texto, a criança paga passagem de avião em alguns casos específicos.

Quando estamos falando de crianças de colo, que vão viajar nos braços dos pais, normalmente não é cobrado a passagem ou é cobrado uma pequena taxa sobre a passagem do pai.

Já no caso da criança já ser mais grandinha e precisar de um assento, o preço de uma passagem pode ser cobrada, mas a maioria das empresas dão um desconto.

É importante que você se lembre de sempre levar todos os documentos necessários para viajar com a criança, pois trata-se de um procedimento de segurança.

Além disso, durante o voo, não tenha medo de pedir ajuda da comissão de bordo para que te ajudem em tarefas como a troca de fraldas.

E aí? Conseguiu esclarecer suas dúvidas dos casos em que a criança paga passagem de avião?

Se você teve algum problema em viagens aéreas nos últimos 5 anos, a Liberfly pode te ajudar a conseguir indenização!

2 Comments

  1. Meu filho completa 2 anos em outubro , quero viajar em dezembro , posso comprar a Passagem com antecedência para não pagar a passagem dele.

    1. Olá Joana, tudo bem?

      Então, isso não é possível, como seu filho já teria completado a idade limite, isso não é permitido!

      A equipe Liberfly agradece!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.