Se o banco não tirou o nome do Serasa, mesmo depois da quitação do débito, saiba que é um erro e você pode exigir indenização.

Nesse caso, o nome negativado foi inscrito indevidamente nos órgãos de proteção ao crédito.

Então, não há nenhuma dívida irregular e seu nome consta como “sujo”. Ou seja, você perde credibilidade no mercado, perde pontuação do Score e pode enfrentar diversos problemas na vida financeira.

Porém, você possui direitos previstos no Código de Defesa do Consumidor. Para saber como proceder, acompanhe a leitura!

O banco não tirou meu nome do Serasa: como isso é possível?

Essa é uma situação lamentável. O consumidor não tem nenhuma dívida com o banco e, mesmo assim, o nome está negativado indevidamente. Quem espera por isso? Ninguém!

Se você já pagou a dívida e seu nome continua sujo, houve uma falha por parte do banco.

Isso porque, em até 5 dias úteis após o pagamento, a instituição deve limpar o seu nome.

Consequentemente, ela precisa entrar em contato com o órgão de proteção ao crédito e corrigir a restrição.

Em que outras situações o nome é negativado indevidamente por parte do banco?

Esse tipo de erro, no qual o banco não tirou o nome do Serasa após a quitação do débito, é mais comum do que se imagina.

Por uma incorreção da instituição financeira, o consumidor precisa resolver uma pendência que não lhe diz respeito.

Agora surge uma nova dúvida. Há outras situações em que o nome é negativado pelo banco de forma indevida?

Sim, há também fatores externos que podem ocasionar esse problema. Quer um exemplo? Pode ser que a compra tenha ocorrido devido a algum tipo de fraude no cartão de crédito.

Como resultado, o banco inscreveu seu nome no Serasa indevidamente. Trata-se de uma situação de golpe, no qual a vítima teve o cartão fraudado.

Nesse caso, o criminoso realizou diversas compras com o número do seu cartão sem que você ou o banco soubessem.

Então, o banco não teve conhecimento de quem efetuou as compras em uma situação como essa.

Logo, se a fatura não foi paga, o titular do cartão pode ficar com restrições ao nome nos órgãos de proteção ao crédito.

E, ao acionar o problema, o consumidor tem o direito de ter o nome limpo imediatamente.

Porém, há outro caso: o banco não tirou o nome do Serasa por uma cobrança indevida.

Ou seja, você não tem nenhuma relação com os produtos ou serviços cobrados. Portanto,  acaba sendo prejudicado por uma suposta dívida.

Você já passou por isso? Também nessa situação, o banco negativa o titular da conta no Serasa.

Para evitar esse último caso, é essencial que o consumidor conheça suas finanças. Dessa forma, terá mais controle de que gastos foram realizados de fato ou não.

Com isso, evita-se também que você tenha o nome negativado e nem tenha conhecimento do ocorrido.

O banco não tirou meu nome do Serasa, como solucionar o problema?

Primeiramente, é importante que você conheça seus direitos para poder reivindicá-los.

Se o nome foi negativado de maneira indevida, você pode exigir que ele não conste mais no Serasa como irregular.

Em outras palavras, você não pode ter constrangimentos em sua vida financeira porque o banco não tirou o nome do Serasa.

O nome negativado traz diversos empecilhos para o consumidor. Alguns dos exemplos mais comuns são a restrição para conseguir crédito e a obtenção de empréstimos.

Porém, vamos supor que você solicitou ao banco que retirasse seu nome e isso foi feito. Mesmo nesse caso, você ainda possui direitos.

Como seria isso na prática? Você pode ser compensado financeiramente pelos danos morais que a situação causou.

Se você continuou com o nome sujo após o pagamento da dívida, isso influenciou na sua credibilidade no mercado.

Pois é, além do estresse, há também o estigma de quem tem o nome sujo, que é levado em conta no processo.  Então, você pode ser indenizado por danos morais.

Posso ser indenizado por danos morais se paguei a dívida e o nome continuou negativado pelo banco?

Chegamos à questão essencial. Sim, você pode ser indenizado! O banco não tirou seu nome do Serasa e você, como consumidor, foi prejudicado de forma indevida.

Quando você consultar seu CPF no Serasa ou em outro órgão de proteção ao crédito, você descobrirá qual instituição inscreveu seu CPF.

E a boa notícia? Ao guardar esses dados como prova, você pode proceder para conseguir indenização.

Todavia, há alguns casos em que não há direito a indenização, como:

-> Cobranças impróprias sem que o consumidor esteja com o nome negativado.

-> Situações em que o consumidor possui outra dívida legítima no Serasa, além da dívida indevida.

-> Falta do comprovante de pagamento da negativação indevida.

-> Situações em que a dívida ilegítima prescreveu (depois de 5 anos).

Fora esses casos, se você pagou a dívida do banco e seu nome continua sujo, pode exigir o seguinte:

-> Ter o nome limpo.

-> Reparação do Score.

-> Ter uma indenização por danos morais.

Portanto, se o banco não tirou seu nome do Serasa e a dívida é ilegítima, você pode entrar em contato com a Liberfly para solucionar seu problema.

A intermediação é feita de forma segura e online, sem necessidade de audiências. Clique aqui para preencher o formulário e receber até R$ 1 mil em 48 horas.

Qual é o prazo para pedir indenização?

Você já viu até aqui que tem direito de ser indenizado por danos morais se o banco negativou seu nome indevidamente.

Contudo, há algumas regras a serem observadas. Por exemplo, você só pode pedir compensação financeira no prazo de 5 anos.

A contagem se inicia a partir do momento em que descobriu que o nome foi negativado.

Outro ponto relevante é que você não pode pedir uma indenização se tiver outra dívida legítima inscrita nos cadastros negativados.

Em todo caso, quando o pagamento é feito, o banco precisa remover seu nome em 5 dias úteis. Caso contrário, será negativação indevida.

O banco não tirou meu nome do Serasa, como posso comprovar a negativação indevida?

Você atende os requisitos para conseguir uma indenização? Então, é importante saber como comprovar o prejuízo que sofreu se o banco não tirou o seu nome do Serasa.

Em primeiro lugar, é preciso ter bem guardado seu comprovante de negativação. Esse documento é fácil de obter.

Após verificar seu nome nos cadastros negativados, faça um print da tela ou tire uma foto que demonstre a negativação.

Essa imagem deve conter as seguintes informações:

-> Nome e CNPJ da empresa que negativou seu nome.

-> Valor a pagar.

-> Data da dívida.

-> Número do contrato da empresa.

Vale mencionar que você precisa identificar qual é a categoria do problema. Ou seja, se você teve ou não algum vínculo com a empresa.

Se você nunca teve vínculo com o banco que negativou seu nome, a prova é o documento em que consta a negativação.

Se você teve vínculo com o banco, a prova são também os documentos que comprovem o pagamento das faturas. Por exemplo, extratos bancários ou recibos.

Todavia, a negativação do nome traz constrangimentos para a vida pessoal e profissional. Por isso, outras provas também podem ser coletadas se o o banco não tirou seu nome do Serasa.

Alguns exemplos são conversas de Whatsapp que se relacionem aos danos causados ou e-mails e protocolos.

Diferença entre nome negativado, nome protestado e CPF irregular?

Nome protestado

O protesto acontece quando a empresa oficializa a dívida em um cartório. Dessa forma, ela comprova de maneira formal que há um débito pendente.

O nome fica vinculado à dívida até que essa seja paga. Depois de registrado o nome, o cartório avisa os órgãos de proteção ao crédito a respeito do protesto.

Os dados podem ficar no registro por até 10 anos.

Nome negativado

Por outro lado, a negativação acontece mesmo sem ter o nome protestado. Nesse caso, a empresa faz a inscrição do nome nos órgãos de proteção ao crédito.

Isso é uma maneira de criar barreiras ao crédito do devedor. A partir disso, todo o comércio nacional tem informações sobre o nome negativado.

O prazo para o nome permanecer no Serasa, SPC e SCPC é de 5 anos.

Se o banco não tirou seu nome do Serasa após a dívida ter expirado, você pode ser indenizado também.

CPF irregular

O CPF irregular se refere a alguma pendência do CPF na Receita Federal e não tem ligação direta com dívidas.

Essa situação pode acontecer devido à suspensão, cancelamento, nulidade do CPF ou falecimento do titular.

No caso de suspensão, pode haver erros de dados no cadastro do cidadão junto à Receita. Já quando há cancelamento, isso deve, por exemplo, à perda ou ao furto de documentos. A nulidade ocorre se houve algum tipo de fraude no cadastro.

Outro fator que configura CPF irregular é o falecimento do titular. Ou seja,  quando há morte do contribuinte ou quando não houve falecimento e há um erro a ser corrigido.

Ainda, há pendência do CPF quando o contribuinte não faz adequadamente a declaração do imposto de renda.

Para concluir, se o banco não tirou seu nome do Serasa por um erro da instituição, a Liberfly pode ajudá-lo das seguintes formas:

-> Verificar se seu nome está de fato negativado.

-> Proceder para limpar seu nome.

-> Conseguir uma indenização pela falha do banco.

Para resolver esse problema e receber compensação financeira, entre em contato conosco!