Se você está em dúvida a respeito de com quais vacinas pode viajar, até o momento seis vacinas foram aprovadas pela Organização Mundial de Saúde.

São elas: Oxford/AstraZeneca (Índia e Europa), Pfizer/BioNTech, Janssen (Johnson & Johnson), Moderna, Sinopharm, Sinovac (CoronaVac).

Destas, as utilizadas no PNI do Brasil são: CoronaVac, Pfizer, AstraZeneca e Janssen.

Atualmente, somente quatro países permitem a entrada de brasileiros sem restrições, que são: Albânia, Colômbia, Costa Rica e México. Então, você pode consultar os países neste mapa.

Dessa forma, outros 107 países estão abertos com restrições e 115 países estão fechados para brasileiros.

Além disso, é interessante lembrar que, para comprovar a vacinação de viagem, turistas que queiram embarcar para locais que aceitem viajantes imunizados necessitam emitir o certificado digital de vacinação.

Portanto, é preciso baixar o app ConecteSUS ou adquirir o documento no site.

Para saber como está a situação para turistas em relação à vacina pelo mundo, acompanhe a leitura!

Com quais vacinas posso viajar para União Europeia?

Em primeiro lugar, para você saber com quais vacinas pode viajar, as quatro vacinas aprovadas na União Europeia são:

->  Pfizer-BioNTech, também conhecida como Comirnat y.

->  Oxford-AstraZeneca (AZ), também conhecida como Vaxzevria.

->  Moderna, também conhecido como Spikevax.

-> Janssen, também conhecida como Johnson & Johnson.

Porém, os brasileiros ainda não têm permissão de entrada para turismo na União Europeia, mesmo com vacinação.

Em segundo lugar, é interessante mencionar que as doses da vacina AZ fabricadas pelo Serum Institute in India (SII) são conhecidas também por Covishield.

E, embora sejam idênticos aos fabricados na Europa, a UE não aprovou seu uso. A Covishield é amplamente utilizado em países menos desenvolvidos como parte do programa de vacinação.

Porém, a AstraZeneca afirma estar trabalhando para incluir a Covishield como uma vacina aprovada para passaportes de vacinação.

Em terceiro lugar, embora não seja aprovado para uso em toda a UE, a Organização Mundial da Saúde o deu aval para casos de emergências.

E a Comissão Europeia diz que alguns estados membros podem concordar em permitir viajantes vacinados com Covishield.

Além disso, alguns países já aceitam outras vacinas - por exemplo, a Grécia aceita Sinovac da China, Sputnik V da Rússia e vários outros.

Portanto, para entender com quais vacinas pode viajar, se você recebeu uma vacina AZ e está viajando para um país da UE que aceita o passaporte NHS Covid, seu passaporte deve declarar que você recebeu a vacina Vaxzevria, o nome europeu para a vacina AstraZeneca.

Certificado Digital na UE

Vale lembrar da vigência também do Certificado Digital da Covid-19 na UR. Trata-se de uma forma de os cidadãos da UE provarem que foram vacinados contra Covid-19. E, também, que houve recente um teste PCR negativo para o vírus.

Dessa forma, ela é reconhecida em todos os 27 estados membros da UE, bem como na Suíça, Islândia, Noruega e Liechtenstein.

Por exemplo, é gratuito e para todos os cidadãos da UE, bem como os nacionais de países terceiros residentes ou legalmente residentes nos estados membros.

Portanto, um código QR com uma chave de assinatura digital exclusiva é exibido indicando as informações sobre a vacinação contra o coronavírus.

Então, o certificado destina-se a facilitar a circulação de pessoas dentro da UE. Logo, qualquer pessoa que tenha um certificado deve ser isenta de teste ou quarentena ao cruzar uma fronteira internacional.

Com quais vacinas posso viajar para a América do Norte?

Estados Unidos

Atualmente, os únicos viajantes estrangeiros com permissão para entrar nos Estados Unidos por via terrestre vindos do México e do Canadá.

Para quem deseja saber com quais vacinas pode viajar para os EUA, não está claro por quanto tempo o governo manterá as restrições de viagem existentes, mas é provável que permaneçam por um tempo.

Dessa forma, autoridades prevêem que poderá levar meses antes que as restrições sejam amenizadas. Portanto, o país não possui a vacinação como critério de entrada de turistas está proibida para muitos países.

Brasileiros que não possuem dupla nacionalidade ou dupla residência nos Estados Unidos só podem ingressar após uma estadia de 14 dias em um terceiro país (e até 72 horas antes de iniciar o teste de PCR) .

Nesse sentido, o México e a República Dominicana, por exemplo, são os lugares alvo dos brasileiros que pretendem entrar nos Estados Unidos.

Possíveis mudanças

O governo Biden está desenvolvendo um plano que exige que quase todos os visitantes estrangeiros aos Estados Unidos sejam totalmente vacinados contra o COVID-19.

A Casa Branca deseja reabrir as viagens, o que impulsionaria os negócios para as companhias aéreas e a indústria do turismo, mas não está totalmente disposta devido à situação da Covid-19 e da variante Delta.

Em geral, os Estados Unidos normalmente não aprovam a combinação de diferentes vacinas. Logo, o argumento é que a segurança e eficácia da combinação de diferentes vacinas COVID-19 não foram estudadas.

No entanto, a mistura das vacinas de mRNA Pfizer e Moderna é aceita em casos excepcionais. Por exemplo, se a primeira dose não está mais disponível.

Portanto, os os EUA seguem com restrições nas fronteiras para viajantes oriundos de locais de risco sanitário.

Nos EUA, apenas vacinas dos fabricantes Moderna, Biontech / Pfizer e Johnson & Johnson são permitidas - e a Astrazeneca, não. Logo, não se sabe que vacinas serão aceitas quando o país decidir aceitar a vacinação como critério de entrada.

Continue lendo para você saber com quais vacinas pode viajar!

Canadá

Os brasileiros que foram vacinados com vacinas permitidas no Canadá poderão viajar por motivos de  turismo a partir de 7 de setembro.

Então, são válidas: Pfizer, Janssen, Moderna e AstraZeneca, incluindo Covishield e Fiocruz. Porém, a Coronavac ainda não está na lista permitida.

O governo canadense diminuiu, por exemplo, as restrições de fronteira para viajantes aéreos. Em julho deste ano, os canadenses devidamente vacinados não precisarão mais ficar em quarentena em um hotel.

No entanto, as fronteiras permanecerão fechadas para viajantes estrangeiros. O bloqueio está vigente desde março de 2020, quando a primeira onda da pandemia COVID-19 atingiu o mundo.

Porém, a previsão é que em 9 de agosto deste ano cidadãos americanos e residentes permanentes dos Estados Unidos possam entrar no país, caso se qualifiquem para a isenção de viajantes totalmente vacinados.

A mesma data vale para cidadãos franceses que hoje residem em Saint-Pierre-et-Miquelon e que também se qualifiquem. Além disso, no caso de todos os outros estrangeiros, a data provisória é 7 de setembro deste ano.

Com quais vacinas posso viajar para a América do Sul e Central?

Para você entender com quais vacinas pode viajar, no caso da Argentina, o país ainda não anunciou nenhuma medida para permitir a entrada de turistas vacinados.

Ou seja, as fronteiras estão fechadas para o turismo e os voos para o Brasil se mantêm suspensos.

Por outro lado, o Chile também emitiu intenção de permitir a entrada de viajantes vacinados e as fronteiras estão fechadas para motivos de turismo.

Em contraposição, o Uruguai provavelmente vai receber turistas depois de 1 de novembro. É possível que se exija vacina aprovada pela OMS e o PCR negativo.

Já a Colômbia permite entrada para turismo de brasileiros desde 11 de maio. É preciso fazer teste PCR com antecedência de 96 horas do embarque.

Em outra linha, o Peru ainda não demonstrou nenhuma intenção de permitir a entrada de turistas vacinados e no momento não há voos do Brasil.

Quanto à América Central, no Caribe, desde 31 de maio é preciso fazer o teste RT-PCR com 72 horas de antecedência do embarque na República Dominicana.

Em Aruba, as fronteiras estão abertas para turismo brasileiro desde 7 de junho, mesmo sem vacina.

Já Curaçao permite turistas de todos os países que apresentem teste PCR negativo e não há medidas sobre turismo e vacinação.

Veja a seguir com quais vacinas pode viajar em alguns países asiáticos.

Vacinação para turismo em países asiáticos

No caso de Dubai, a Emirates retornou a venda de passagens para brasileiros com destino final a Dubai.

Ou seja, o brasileiros podem ingressar nos Emirados Árabes se tiverem PCR negativo, mas não há medidas sobre vacinação.

Ainda, brasileiros que desejam visitar Maldivas podem viajar desde que tenham PCR negativo com antecedência de 96 horas. Não há medidas vinculadas à vacinação.

Quanto à China, o país fechou suas fronteiras para quase todos os viajantes em março de 2020. Porém, em 15 de março de 2021, as restrições foram atenuadas para um seleto número de viajantes de 23 países.

Dessa forma, qualquer pessoa que vá por motivos profissionais ou humanitários pode solicitar um visto. Além disso, os residentes também podem retornar.

Apesar das especulações de que o país só emitiria vistos de viagem para pessoas que receberam a vacina chinesa contra o Sinovac, há outra sinalização também.

A Embaixada da China nos Estados Unidos disse em 20 de abril que viajantes com cartão de vacinação confirmado também são elegíveis para Pfizer BioNTech, Moderna e vacinas Johnson & Johnson.

Para você saber com quais vacinas pode viajar atualmente ou no futuro, confira aqui a lista de países e de vacina aceitas.

Conseguiu esclarecer suas dúvidas sobre com quais vacinas pode viajar e como está a política dos países?

Se você passou por algum problema com companhias aéreas nos últimos 5 anos, entre em contato com a Liberfly!