Você conhece alguém que fez uma compra online e teve o cartão de crédito clonado? Infelizmente, isso acontece, pois há criminosos que roubam dados pessoais para agir de má-fé.

Para evitar que algo parecido aconteça com você, vamos dar algumas dicas de como evitar golpes no cartão de crédito.

Esses golpes acontecem não só nas compras online, mas também nas lojas físicas há riscos semelhantes.

Então, acompanhe a leitura para evitar esse problema e evitar que fraudes financeiras aconteçam com seus dados bancários!

Como um cartão de crédito é clonado?

Uma das maneiras mais usadas por golpistas para clonar caixas eletrônicos e cartões de crédito é o skimming.

A palavra deriva de 'skimmer', que é o dispositivo usado para ler cartões e copiar todos os dados na faixa magnética de um cartão.

Pode ser aplicado tanto no caixa eletrônico, quando você saca o dinheiro, quanto nos postos de gasolina, restaurantes e hotéis.

A primeira opção é a mais frequente, ou seja, em caixas eletrônicos. Pode ser difícil para a vítima perceber que está inserindo o cartão em um caixa falsificado, onde o dispositivo de skimmer foi inserido.

E é também por isso que, muitas vezes, a pessoa percebe que teve o cartão de crédito clonado apenas quando chegam as faturas.

Associado ao skimmer, existe a câmera, que é montada, por exemplo, em um local conveniente para que o golpista consiga enxergar os dados.

Com isso, quem está cometendo o crime de clonagem do cartão tem a certeza de qual é o PIN.

Como resultado, a vítima pode ter os dados roubados e ter até mesmo ter o nome negativado em decorrência da clonagem do cartão.

O que fazer em caso de cartão de crédito clonado

Bloqueie seu cartão de crédito

Se ao olhar o seu extrato da conta você vir uma transação suspeita ou que você não reconheça, a primeira coisa a fazer é bloquear o cartão.

Essa é a única maneira de evitar compras indevidas e futuras cobranças. Para bloquear, ligue para o número de telefone do banco ou instituição que emitiu o cartão. Outra alternativa é fazer isso pelo aplicativo do seu banco.

Normalmente, existe um número de ligação gratuita de emergência disponível 24 horas. Se, por exemplo, esse número não estiver registrado na sua agenda do celular, você pode procurá-lo na internet.

Informe a polícia em caso de cartão de crédito clonado

Depois de bloquear seu cartão de crédito, a segunda coisa a fazer é registrar uma reclamação na delegacia de polícia mais próxima.

Essa é uma etapa fundamental se você teve cartão de crédito clonado. As autoridades fornecerão a cópia do laudo que a vítima deverá anexar à documentação necessária.

Isso valerá, por exemplo, como prova para solicitar ao banco o reembolso do valor furtado ilegalmente.

Peça o reembolso do banco

O Código de Defesa do Consumidor ampara o cliente legalmente nesses casos. Quando há clonagem de cartão, a instituição financeira deve ressarcir o cliente caso tenha sido vítima.

Inclusive, o consumidor não precisa apresentar provas que comprovem que ele não fez as transações reclamadas. Isso porque a obrigação de investigar é da própria instituição financeira.

Dessa forma, ela tem o dever de restituir o cliente, uma vez que a clonagem do cartão é uma falha no serviço realizado pela operadora do cartão.

Se acontecer, por exemplo, de a instituição não fazer o ressarcimento, o consumidor pode acionar o Banco Central. Em último caso, pode ser necessário entrar na Justiça.

Dicas de como evitar cartão de crédito clonado

Tenha cuidado ao fazer um saque

É um conselho simples, mas que na maioria das vezes as pessoas se esquecem. Ao fazer um saque em dinheiro, tome cuidado para não ser vítima de golpe e cubra o teclado ao inserir a senha.

Para não ter o cartão de crédito clonado, veja também se nenhum skimmer foi colocado por perto. Como já dito, o skimmer é um mecanismo utilizado por criminosos nos caixas eletrônicos.

Se você desconfiar de algo, pode, por exemplo, sacudir o leitor de cartão. Então, caso ele se mova, é um mal indicativo, pois o leitor precisa estar rígido.

Ainda, se houver algo fora do lugar, como teclado ou outro dispositivo, tome cuidado também. Além disso, veja se não foi instalada nenhuma câmera acima do teclado.

Verifique o extrato com certa frequência

Quando há golpes de cartão de crédito, o titular do cartão não percebe imediatamente que foi enganado.

Por este motivo, é necessário ter um controle periódico das movimentações bancárias.

De preferência, ative, por exemplo, os serviços de notificação por SMS para cada operação, de forma a poder tomar imediatamente precauções em caso de operações anômalas.

O que fazer ao comprar em lojas físicas

No caso de efetuar uma compra numa loja com cartão, é sempre aconselhável ir pessoalmente ao caixa.

Também é indicado usar cartões pré-pagos como, por exemplo, o Paypal. Para evitar casos de cartão de crédito clonado, eles possuem sistemas de pagamento inteligentes que usam tecnologia NFC.

É um sistema que permite que você use seu smartphone para fazer pagamentos a crédito.

Se você tem um iPad ou Apple Watch, por exemplo, pode usar o sistema Apple Pay e fazer pagamentos com segurança usando o reconhecimento de impressão digital (touch ID) ou o reconhecimento facial (Face ID).

Cuidado ao fazer compras online e evitar cartão de crédito clonado

Verifique se o site é confiável

Ao fazer compras na internet, você deve sempre verificar a confiabilidade dos sites de comércio eletrônico.

Certifique-se de que esses sites usam o protocolo HTTPS. Ele é reconhecível pela presença de cadeado trancado na barra de endereço do navegador utilizado.

Não use Wi-Fi público

As compras devem ser feitas usando dispositivos considerados seguros e não públicos. Ou seja, evite usar o Wi-Fi de lojas, cafés ou de lan houses para fazer compras online.

Essas redes são bem vulneráveis ​​e alguns invasores podem facilmente usá-las para farejar seus dados.

Não abra e-mails suspeitos

Para não ter o cartão de crédito clonado, tenha cuidado com e-mails suspeitos.

Por exemplo, aqueles que pedem para redefinir a senha para acessar serviços de home banking ou redes sociais. É o conhecido phishing.

Então, nunca responda mensagens suspeitas de uma suposta loja, mesmo que aparentemente provenientes de um local seguro.

Veja as avaliações do produto antes de fazer a compra

Confira qual é o feedback dos consumidores ao fazer uma compra online. Você pode conferir as avaliações publicadas pelos usuários para saber se aquela compra é confiável.

Utilize antivírus para evitar cartão de crédito clonado

É importante também utilizar antivírus no computador e no celular antes de fazer uma compra online. Dessa forma, você evita a possibilidade de spyware.

Leia também: O que é cessão de crédito judicial

Como evitar phishing e clonagem do cartão

O golpe de phishing é digital, uma tentativa de roubar os dados confidenciais dos usuários.

Ocorre principalmente por meio de e-mails enganosos. Eles utilizam, por exemplo, o nome ou logotipo de empresas e exigem a inserção de nome de usuário, senha, CPF ou mesmo código de acesso a contas bancárias.

Se você conceder esses dados, eles ficarão em posse de pessoas mal-intencionadas. Por conseguinte, você poderá ter o cartão de crédito clonado.

Além disso, o phishing é um problema que afeta não apenas pessoas, mas também empresas.

O próprio Google desenvolveu um sistema de segurança, chamado Google Safe Browsing, que analisa as páginas da web para identificar aquelas que contêm programas ou scripts potencialmente perigosos.

O phishing pode ocorrer em plataformas diferentes e de diversas maneiras. No entanto, existem algumas formas de identificá-lo.

Dicas para não cair no phishing

Ative os filtros de spam na caixa de e-mail

Ao ativar os filtros, as mensagens suspeitas irão direto para o spam.

Verifique o domínio

Quando receber um e-mail, verifique o domínio do remetente. Uma empresa ou instituição escreverá sempre com domínio próprio. Então, verifique se corresponde ao oficial.

Esta verificação não oferece a garantia máxima de autenticidade, mas representa uma primeira verificação que também pode ser feita de forma simples.

Em outras palavras, se disserem para você clicar em um link, é útil verificar o domínio ao qual o link se refere.

Em e-mails de spam, se aparecer um link com o texto “Cancelar inscrição” no corpo do e-mail, e não no local em que costuma aparecer normalmente, pode ser phishing.

Ao abrir esse link, se houver uma pessoa mal-intencionada, você pode ter os dados roubados. E, consequentemente, também ter o cartão de crédito clonado.

Prefira renovar serviços no próprio site da empresa

Se você for solicitado a renovar um serviço que está expirando, é melhor não usar os links do e-mail para fazer isso.

Então, você pode acessar o site em questão diretamente do navegador, sem usar os atalhos de e-mail.

Portanto, depois de entrar no portal, você pode verificar se suas assinaturas precisam mesmo de renovação ou não.

Utilize outras contas de e-mail

Se você precisar se cadastrar em um site de confiabilidade duvidosa, e se isso for estritamente necessário, é preferível utilizar e-mails secundários e menos utilizados, em vez de usar o seu e-mail principal.

Assim, você não corre o risco de contaminar a sua caixa de e-mail, evitando fornecer dados pessoais e de pagamento.

O que achou dessas dicas?

Se você teve problemas com clonagem de cartão, entre em contato com a Liberfly!