Para as pessoas que desejam viajar para os EUA, é imprescindível se organizar com as passagens, hospedagem, alimentação e também com a documentação requerida para o visto.

O passo inicial é solicitar na internet e fazer o preenchimento do documento chamado DS-160. Depois, é preciso levar alguns documentos até um posto do Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV).

A documentação envolve: passaporte com validade para o próximo semestre; página de confirmação do preenchimento do formulário DS-160; página de confirmação de agendamento; os mesmos documentos que foram usados no DS-160.

Que tal saber mais a respeito? Veja outros detalhes sobre como tirar visto americano!

Os tipos de visto americano

Há diferentes tipos de visto americano:

Visitantes a negócio (B-1)

Esse tipo de visto é destinado a todos que viajam aos EUA a fim de realizar negócios para empregadores que não são americanos. Não vale para trabalho.

O B-1 é emitido apenas se existir a garantia de que nenhum funcionário americano poderá perder seu emprego com essa visita e de que nenhuma empresa americana se responsabilizará pela remuneração do trabalhador.

Visitantes a passeio (B-2)

Esse visto não permite trabalhar, nem estudar, a não ser que sejam cursos de baixa carga horária. O visto dura 10 anos, mas o período de permanência do visitante nos EUA é de, no máximo, seis meses.

Esse prazo está condicionado ao que determinar o oficial de imigração na ocasião da entrada no país. Geralmente, o oficial pede a comprovação de que a viagem durará apenas o tempo determinado.

Trânsito (C-1)

É o tipo de visto americano destinado a passageiros que estão somente em rápida visita pelo país.

Estudante (F-1/F-2)

Visto para pessoas que vão estudar em alguma instituição educacional aprovada pelo Serviço de Imigração. As universidades e os colégios precisam de permissão para processamento do formulário I-20.

O estudante também tem que comprovar condições financeiras para se manter nos EUA sem a necessidade de emprego e que tem vínculo efetivo com o país de onde saiu (para confirmar que ele tem para onde retornar após concluir o curso).

Programa de Intercâmbio (J-1/J-2)

Apesar do nome, ele não se destina aos estudantes que vão fazer cursos de curta duração nos EUA. Para esses, é necessário o visto B-2.

O grupo que solicita J-1/J-2 pode envolver estudantes de pós-graduação, estrangeiros com graduação em Medicina procurando especialização ou pós-graduação, acadêmicos de fora patrocinados pelas universidades (como docentes temporários) e também estagiários profissionais.

Estudante vocacional (M-1/M-2)

Visto que se destina a estudantes que querem participar de uma universidade ou de outra instituição acadêmica nos EUA.

Documentação fundamental para tirar o passaporte

A documentação fundamental

Para obter o visto americano, o passaporte é o documento mais importante e pode ser solicitado no site da Polícia Federal. Sem ele, não se permite dar entrada no pedido de visto.

Em seguida, deve-se pagar a taxa do Consulado e preencher o DS-160, que é disponibilizado no site do Consulado Americano. Antes de iniciar o preenchimento desse formulário, a pessoa deve ter em mãos o passaporte, o Registro Geral (RG) e, caso exista, o visto anterior.

O DS-160 é um longo formulário onde se deve informar a razão pela qual se deseja o visto americano. Deve-se dedicar, pelo menos, duas horas para preencher o DS-160 em inglês.

Durante o preenchimento, é importante ser sincero, evitando mentiras, omissões e exageros. Informação falsa é crime e pode causar transtornos no restante do processo.

É preciso escolher em que lugar se deseja fazer a entrevista: Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília ou Recife. Quando concluir o preenchimento do formulário, será emitido um código de barras. Depois, o documento deve ser impresso e guardado em segurança.

Munido com o código de barras do DS-160, o comprovante de pagamento da taxa MRV e o passaporte, a entrevista já pode ser agendada pelo telefone ou site. Deve ser escolhido o mesmo Consulado selecionado no DS-160.

Primeiro, é agendada a data de entrevista. Depois, a data para coletar os dados biométricos (fotos e impressões digitais) no CASV. Deve-se ir antes ao CASV e depois ao Consulado. Por isso, o agendamento no CASV deve anteceder a data de entrevista.

Os documentos necessários para o CASV são o passaporte (novo e antigo, se existir), a confirmação de preenchimento do DS-160 e a confirmação do agendamento.

Para a entrevista, os documentos necessários são o passaporte válido, os vistos (novo e antigo, caso haja) e a página de confirmação do DS-160 com código de barras.

Os documentos adicionais

Para comprovação de vínculos com o Brasil, recomenda-se levar documentos extras:

·         os documentos de renda e de bens do solicitante, do cônjuge e/ou de quem pagará a viagem;

·         os extratos bancários (conta-corrente, poupança, fundos, investimentos) dos últimos três meses que antecedem o dia da entrevista;

·         o Registro de Imóveis ou as Escrituras;

·         a Declaração do Imposto de Renda com Recibo de Entrega Original;

·         o Certificado de Registro do Veículo.

O comprovante de renda é um documento fundamental para obtenção do visto americano e para confirmar que a intenção é retornar ao país de origem.

Caso a pessoa seja empregada, deve levar:

·         os três últimos contracheques;

·         a Carteira de Trabalho ou Funcional.

Caso a pessoa seja um empregador:

·         os três últimos pró-labores;

·         o Contrato Social e a última mudança;

·         o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ);

·         a cópia do CNPJ;

·         os extratos da empresa.

Se a pessoa for aposentada:

·         o comprovante do último recebimento do INSS;

·         o Imposto de Renda (IR).

Caso o solicitante seja autônomo ou profissional liberal:

·         a declaração da empresa em papel timbrado revelando qual a prestação de serviço com detalhes da atividade desenvolvida, período, valor da remuneração mensal;

·         o Decore dos três últimos meses;

·         a Carteira Funcional (CRM, OAB, CRC, CREA);

·         o Contrato de Prestação de Serviço, se existir.

A documentação que não é necessário levar

Não é preciso levar as passagens de ida e volta, nem as reservas de hospedagem, pois não têm importância para a aquisição do visto americano.

Lembre-se de que é uma recomendação do próprio Consulado que a pessoa não deve fechar o negócio da viagem ou do intercâmbio antes de sair o visto.

A entrevista consular

A entrevista consular não segue um padrão. Geralmente, é rápida e objetiva, envolvendo questões como:

·         Você já foi aos EUA?

·         O que deseja fazer lá?

·         Quanto tempo pretende permanecer lá?

·         Já fez viagem ao exterior antes?

·         O que faz aqui no Brasil?

Limite-se a responder somente às questões propostas. Não mostre documentação que não foi pedida e evite enrolação. Manter-se calmo é importante, e deve-se olhar nos olhos do entrevistador.

Com o visto aprovado, o Consulado fica com o passaporte para encerrar o procedimento. O documento volta para o CASV ou para o endereço informado pela pessoa no agendamento: residência, agência de assessoria, escritório etc.

Mostramos que, para conseguir o visto americano, existe toda uma burocracia, e suas etapas devem ser seguidas corretamente. Não há outro caminho, e, quando fazemos as coisas do jeito certo, colhemos bons frutos posteriormente.