Você gosta ou tem vontade de conhecer destinos turísticos que oferecem atrações com animais exóticos ou selvagens? Muitos turistas optam por essa experiência, mas há agências que não vendem mais passeios com animais.

O motivo é o movimento pelo fim da crueldade e exploração contra esses seres da natureza.

Muitos destinos possuem eventos que exibem animais que foram adestrados de forma desumana ou que são submetidos a maus tratos e confinamento.

Por outro lado, existem diversos santuários de animais pelo mundo que buscam preservar o seu bem-estar.

Então, acompanhe a leitura para entender melhor a questão!

Conheça algumas agências que não vendem mais passeios com animais

Aproveitar a viagem para conhecer animais silvestres ou exóticos costuma estar no roteiro de muitos viajantes que desejam tirar fotos com golfinhos, elefantes ou tigres.

Contudo, muitas vezes esses animais são submetidos a maus tratos, o que lhes causam sofrimento, sem falar da existência e tráfico ilegal.

Nesse sentido, muitas das agências de turismo que sempre ofereceram esses passeios deixaram de ofertá-los há alguns anos.

Por exemplo, desde 2016 a TripAdvisor decidiu que não ofereceria mais pacotes de turismo que estivessem relacionados a experiências com animais.

Entre as agências que não vendem mais passeios com animais, algum tempo depois, a agência inglesa Thomas Cook também proibiu a comercialização de pacotes que incluíssem passeios com orcas em cativeiro.

Em seguida, a Booking.com também passou a seguir essas regras, em especial na proteção de mamíferos marinhos, como baleias, botos, golfinhos e leões marinhos, além de passeios que envolvam elefantes, ursos, felinos, primatas, entre outros.

Essa agência não oferece serviços de viagem que realizem atividades como:

-> Experiência direta com animais selvagens.

-> Shows e circos.

-> Duelos de animais, como briga de galos e touradas.

-> Corridas de animais.

-> Passeios com animais selvagens.

-> Visitas a aquários de golfinhos em cativeiros ou baleias.

-> Viagens a locais destinados à comercialização de produtos animais, como visitas a locais que vendem peles de cobras, por exemplo.

Leia também: Destinos para viajar nas festas de final de ano

Destinos de viagens que protegem animais em santuários

Embora exista em todo o planeta a exploração de animais, existem lugares onde eles não são considerados "mercadorias" ou "produtos", mas são bem tratados e protegidos em santuários.

Além de conhecer as agências que não vendem mais passeios com animais, quem visitar animais exóticos em sua viagem encontrará diversos locais nos quais eles são bem tratados.

Muitos deles foram resgatados do comércio ilegal e recuperados após maus-tratos. Então, eles podem ter uma vida digna.

Nesses abrigos os animais vivem livres, em espaços onde podem correr e se movimentar à vontade, fora de gaiolas ou de cercas de metal.

Confira a seguir alguns desses locais.

Santuário de coalas (Austrália)

Ver este pequeno marsupial da Oceania em um zoológico não deve ser a principal atração quando você chega na Austrália.

Neste abrigo podemos observá-lo em seu habitat natural, livre e desfrutando de suas vinte e duas horas de sono por dia.

É possível tirar fotos e, também, abraçar os coalas meia hora por dia. No resto do tempo, eles vivem em silêncio e não são incomodados.

Leia também: Já imaginou passar o Natal ou Ano Novo dentro de um avião?

Farm Sanctuary (Estados Unidos)

Existem três santuários de animais de fazenda administrados por esta associação, na Califórnia e em Nova York, cuja principal missão é salvar vacas, galinhas, porcos e todas as espécies criadas para consumo humano .

A visita a estes locais visa reavaliar a relação do homem com os animais, mas também divertir-se com os animais bem cuidados em suas vidas em liberdade.

Santuário de hipopótamos (Gana)

Você já sabe que há agências que não vendem mais passeios com animais. Mas caso esteja com vontade de conhecer hipopótamos, pode visitar este santuário em Gana.

O hipopótamo é um dos animais mais perigosos do mundo. Ele se assusta facilmente e também pode reagir rapidamente.

Mas o homem possui armas que os matam em um ritmo muito mais rápido. A caça, aliás, é uma das principais ameaças dessa espécie.

Duas espécies de hipopótamos permanecem em Gana e uma delas é encontrada em um santuário no noroeste do país. É possível observá-los de uma distância segura e entender seus hábitos.

Santuário de Ippoasi (Itália)

Ippoasi é um abrigo na província de Pisa que hospeda muitos animais de fazenda salvos de maus-tratos.

É dirigido por um grande número de voluntários e não se limita a atividades de fazenda. Na verdade, o refúgio também oferece atividades educacionais para crianças e projetos de agricultura social.

Leia também: O pet deve viajar na cabine ou na carga?

Save A Fox Rescue (Estados Unidos)

Este é um refúgio seguro para ex-raposas resgatadas de fazendas de produção de casacos de peles.

Ele  surgiu pela iniciativa Mikayla Raines e está localizado no centro de Minnesota. É o maior centro de resgate de raposas nos Estados Unidos e já resgatou cerca de 150 raposas.

Todas elas nasceram em cativeiro e encontraram liberdade no santuário. Então a missão da organização é dar a elas uma vida feliz.

O Save the Fox também resgata outros animais exóticos e aumentam a conscientização sobre a crueldade do comércio de peles.

É verdade que existem agências que não vendem mais passeios com animais.No entanto, caso você seja um defensor da causa animal, não precisa ir necessariamente ir a um zoológico para ver raposas.

Santuário Takis Shelter (Grécia)

O abrigo Takis Shelter localizado em Creta, na Grécia, tem uma história interessante. Foi iniciado por Takis, que era dono de uma boate e depois vendeu todos os seus pertences para ajudar a salvar os cachorros abandonados devido à crise econômica que a Grécia estava atravessando.

Determinado a ajudar os animais mesmo em circunstâncias muito difíceis, ele morou com seus cães resgatados em um pequeno trailer por um tempo.

Depois de aparecer nas redes sociais e fazer um vídeo para The Dodo, uma marca digital popular para os defensores dos animais, as doações começaram a fluir para permitir a expansão da iniciativa.

O abrigo salva principalmente cães, mas também gatos, cabras e ovelhas e agora possui 8,5 hectares.

Os cães vagam livremente, em vez de ficar isolados em uma gaiola. Pessoas também viajam de toda a Europa para adotar cães e gatos resgatados.

Por exemplo, Black, um cachorro que tinha um grande tumor facial, foi paralisado e depois de ser jogado ao mar para se afogar.

Ele foi resgatado por Takis e viveu no abrigo por um ano e meio antes de perder a batalha contra a doença.

Santuário de Elefantes de Boon Lott (Tailândia)

Considerando que existem agências que não vendem mais passeios com animais em situação de exploração ou crueldade, se você quiser conhecer elegantes pode visitar este santuário.

Ele está localizado em Sukhothai, norte da Tailândia. A reserva foi fundada pela inglesa Katherine Connor, após viajar pela Ásia.

Durante seu tempo como voluntária em um hospital de elefantes na Tailândia, ela formou um vínculo muito forte com um bebê elefante prematuro.

Depois que o elefante faleceu, Katherine vendeu suas posses e fundou o Santuário de Elefantes em sua memória.

Todos os elefantes de Boon Lott foram resgatados de abusos ou maus-tratos. Entre eles estão o Sr. Moo, um elefante macho que desde então se retirou da indústria madeireira, e Lotus, um elefante de trekking que passou a habitar o santuário.

Os santuários recebem visitantes e voluntários, e três casas de hóspedes podem acomodar duas pessoas cada, mas é necessário fazer reserva.

Os hóspedes podem se envolver em todos os aspectos da vida do santuário, incluindo levar elefantes para pastagens e coletar alimentos na selva.

Leia também: Checklist da mala para o verão

Santuário Galgos Del Sol (Espanha)

Galgos Del Sol é uma instituição de caridade muito popular e foi fundada pela britânica Tina Solera, que se mudou para Murcia, na Espanha, e queria ajudar cães da raça galgos no país.

Lá eles são usados ​​como cães de caça e, infelizmente, acredita-se que esses dóceis cães estejam entre os mais maltratados do mundo.

No final da temporada de caça, eles são em geral mortos ou abandonados. Tina decidiu ajudar a salvar os cachorros e logo sua casa ficou tão cheia que ela até passou noites dormindo no carro. Hoje o santuário aceita visitantes e voluntários.

Leia também: Como Reclamar Voo Atrasado

Santuário de Peechi-Vazhani (Índia)

Apesar de haver agências que não vendem mais passeios com animais, você pode visitar diversas espécies exóticas neste local.

Fundado na década de 50, o Santuário de Vida Selvagem de Peechi-Vazhani é o segundo santuário mais antigo do estado de Kerala, na Índia.

Localizado no distrito de Thrissur, é cercado por reservatórios artificiais formados por duas barragens - Peechi e Vazhani, razão pela qual se destaca entre outros parques nacionais e reservas naturais em Kerala.

Lá você poderá fazer safaris na selva e caminhadas pela natureza, que são as atividades preferidas dos turistas.

Safaris de barco, observação de pássaros e camping também são populares.

Entre os animais a serem observados estão: tigres, leopardos, elefantes, bisões indianos e veados.

Então, agora você já sabe que pode viajar para diversos lugares e visitar animais que não são sujeitos a maus tratos.

Se você teve problemas com empresas aéreas nos últimos 5 anos, entre em contato com a Liberfly!