LiberBlog - O Blog da LiberFly

Muitas pessoas nunca ouviram falar no termo lawtech. Você é uma delas? Conceitos tecnológicos estão cada dia mais presentes em nossa rotina e eles surgem para facilitar diversas tarefas do dia a dia. Diante disso, não é surpresa que essa inovação também esteja presente no segmento jurídico.

Lawtech ou legaltech são empresas, especialmente startups, que utilizam a tecnologia na área da advocacia. Ou seja, elas oferecem soluções para tornar os processos jurídicos mais ágeis, facilitando a vida dos profissionais do setor e dos clientes.

Quer saber mais sobre o assunto e ver as vantagens de contar com essa modalidade de empresa? Então, continue a leitura!

O mercado de lawtech

O uso de inteligência artificial, big data e machine learning faz parte da rotina das legaltechs, mas isso não é uma exclusividade da área jurídica, podendo ser aplicado em diversas situações e empresas. Entretanto, esse setor tem investido cada vez mais em inovações tecnológicas.

As lawtechs ganharam espaço no cenário nacional e internacional. Esse mercado teve um crescimento significativo nos últimos anos. A empresa LawGeex, que tem escritórios em Tel Aviv e Nova Iorque, calcula que em 2018 o investimento no setor foi de mais de 1 bilhão de dólares no mundo todo. E uma parte significativa desse montante foi aplicada em soluções que utilizam inteligência artificial.

No Brasil, essa evolução também é visível. Atualmente, a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltech — AB2L, que foi fundada em 2017, conta com mais de 400 associados em diferentes categorias.

As ferramentas oferecidas por essas startups ao redor do mundo trazem diversos benefícios para a rotina das equipes e consequentemente para os seus clientes. Ao otimizar as tarefas mais burocráticas, os profissionais da área de direito conseguem voltar a sua atenção para a resolução de problemas e para atividades que necessitam do conhecimento e da experiência deles.

Atuação das lawtechs

Há diversas categorias de lawtech, que podem ter como foco a gestão de contratos e processos, a mediação de conflitos jurídicos, a gestão de informação para escritórios, entre outras situações. Os serviços atendem organizações de TI, indústrias, aviação, setor imobiliário, empreendedores, entre outros públicos.

Em um primeiro momento pode parecer que os benefícios são voltados apenas para escritórios de advocacia ou empresas, certo? Entretanto, as vantagens também são sentidas por clientes pessoas físicas. Veja abaixo alguns exemplos!

Resolução de conflitos

Há startups que oferecem soluções para a gestão de conflitos. Se você já passou por algum processo judicial sabe que a resolução costuma ser demorada. No entanto, ao contar com uma lawtech você poderá facilitar essa situação. Com esse serviço será possível fazer mediação, arbitragem e negociação de acordos de maneira mais rápida.

A LiberFly é um exemplo de lawtech dessa categoria. A empresa atua na área de aviação e auxilia passageiros que tiveram prejuízos e contratempos com companhias aéreas como atraso de voo, cancelamento, extravio de bagagem e overbooking. Dessa forma, os consumidores podem buscar os seus direitos com agilidade e solicitar compensações financeiras pelos danos sofridos.

Gestão de escritórios e departamentos jurídicos

Algumas startups de legaltech oferecem softwares para a gestão de documentos, o que facilita a rotina dos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos. Esses locais, geralmente, contam com um alto volume de documentos financeiros e de pessoas, contratos, entre outros. Sendo assim, a tecnologia se torna positiva para que os profissionais apresentem mais produtividade.

Automação e gestão de documentos

Seguindo um pouco da lógica da categoria acima, essa solução visa melhorar a produtividade dos profissionais da área e, consequentemente, dos clientes.

O preenchimento de documentos da área jurídica costuma tomar um tempo considerável. Por isso, algumas legaltechs criaram softwares para automatizar essa tarefa, além disso, os programas podem fazer a gestão do ciclo de vida de contratos e processos, garantindo maior organização e controle dos documentos.

Se você precisar dos serviços de um escritório de advocacia, por exemplo, seja para resolver questões pessoais ou empresariais poderá perceber mais agilidade e organização caso escolha um estabelecimento que invista em recursos tecnológicos.

Redes de Profissionais

Startups desse segmento formam um banco de profissionais do setor e realizam a conexão entre advogados e clientes. Há diversos negócios nesse nicho, entre eles estão a Jurídico Certo e Logjur.

Já quem busca consultoria ou deseja aprofundar os conhecimentos na área pode acessar as plataformas de conteúdo jurídico que armazenam diversas informações sobre o assunto, como a Jusbrasil.

Monitoramento de dados

O monitoramento de dados é uma tarefa complexa, mas é essencial para a tomada de decisões. E quando se fala em dados públicos, então, a missão se torna ainda mais desafiadora já que a quantidade de informações é alta.

Diante disso, algumas lawtechs atuam na extração e monitoramento de informações públicas, tais como legislações, dados empresariais, entre outras.

Essa ferramenta pode ser positiva, por exemplo, para companhias e empreendedores que precisam contratar fornecedores, aprimorar as atividades do departamento financeiro, entre outras situações.

Alguns exemplos de organizações dessa categoria são a Uplexis com soluções que facilitam as atividades dos departamentos de compliance, financeiro e RH; e a Tikaltech, que oferece acompanhamento de processos de forma facilitada, além de um robô assistente jurídico que auxilia na automação de cálculos de questões trabalhistas, processos para restituições de impostos, entre outras situações.

Por que contratar uma legaltech

É impossível negar que a tecnologia facilita a nossa vida, não é mesmo? Ela está presente em nosso dia a dia desde o uso de aplicativos que facilitam a comunicação com amigos até situações mais complexas da vida pessoal ou profissional.

Como você pôde perceber no decorrer deste artigo, as legaltechs oferecem serviços para diferentes segmentos. Sendo assim, elas podem ser úteis para a sua empresa ou para resolver questões pessoais, como a busca por advogados ou a resolução de conflitos. Alguns benefícios são:

  • agilidade;
  • produtividade;
  • transparência;
  • networking;
  • redução de custos.

É importante lembrar que uma lawtech não substitui o trabalho dos advogados, ela atua em conjunto com eles para tornar a rotina profissional mais eficiente e produtiva. Por isso, esse mercado segue em constante evolução e cada vez mais pessoas e empresas optam pelos serviços de startups desse segmento.

Gostou de saber mais sobre as lawtechs? Então, acesso o nosso site e conheça os serviços da LiberFly!