LiberBlog - O Blog da LiberFly

Se escolher a mala certa não parece ser uma prioridade, pense mais uma vez: embarcar com a bagagem adequada faz toda a diferença para uma viagem tranquila e sem transtornos. Afinal, muitos fatores influenciam na decisão, incluindo o tempo de estadia e o tipo de viagem.

Além disso, é preciso considerar os verdadeiros “testes de resistência” que as malas atravessam durante o percurso: locomoção entre aeroportos e hotéis, despacho, impactos de outras malas, esteira… tudo isso exige que os modelos escolhidos sejam resistentes e de qualidade.

Para te ajudar na empreitada, listamos 5 dicas que você não pode deixar de levar em conta na hora de escolher a bagagem mais apropriada para a sua viagem. Confira!

Observe as regras da sua companhia aérea

Não se esqueça: antes de analisar suas opções de malas, o primeiro passo importante é checar as regras de bagagem da sua companhia aérea. Verifique as medidas e o peso permitidos, além de observar as normas sobre o que pode e não pode ser levado.

Aqui, vale lembrar que as novas regras da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) unificaram o peso da bagagem de mão em até 10kg. No entanto, as medidas, as condições para compra de franquia e as normas para bagagem despachada ficaram a cargo de cada companhia.

Acesse o site da sua empresa e evite pagar taxas extras por excesso de bagagem ou bagagem sobredimensionada!

Escolha o tamanho ideal

De maneira geral, as malas podem ser encontradas em 3 tamanhos: pequena, média e grande. A escolha, aqui, dependerá da duração da sua viagem, a intenção de fazer ou não muitas compras (com a necessidade de espaço extra) e mesmo a intenção de viajar com mais leveza e mais economia.

Mala grande: quando levar?

A mala grande ou tamanho G, com capacidade para cerca de 32kg, é indicada para viagens mais longas, intercâmbio e/ou para viajantes que desejam levar um grande volume de objetos ou fazer compras no exterior.

Entretanto, vale o alerta: muitas das malas tamanho G encontradas no mercado ultrapassam o tamanho e o peso permitido para despacho pelas companhias em voos nacionais e internacionais, que é normalmente de 23kg. Ao viajar com uma mala grande, portanto, o viajante corre o risco de ter que arcar com o excesso de peso - além de eventuais dificuldades de locomoção.

Mala média: quando levar?

Por sua vez, a mala média é a mais versátil e democrática das malas. Indicada principalmente para viagens de uma semana a 10 dias, essa bagagem também pode ser levada em viagens mais longas - basta lançar mão de dicas de organização e otimização.

É interessante lembrar, ainda, que a capacidade média de peso das malas M - 23kg - é o peso máximo para bagagem despachada permitido pela maioria das empresas aéreas brasileiras. Trata-se de uma boa escolha!

Mala pequena: quando levar?

Por fim, a mala pequena é a famosa “mala de bordo” ou “bagagem de mão”, ou seja, aquela que pode ser levada com o viajante na cabine. Com peso máximo de 10kg, a mala pequena é uma ótima escolha para viagens curtas ou mesmo para turistas mais minimalistas, que viajam com mais leveza e economia apenas com a mala de mão.

Vale destacar que, mesmo para viagens longas, a mala P é muito vantajosa: com ela, o viajante pode levar consigo, na aeronave, objetos de valor, eletrônicos, uma muda de roupas etc.

*DICA: o mais recomendado para viajantes que querem adquirir uma bagagem versátil, que se preste a diferentes ocasiões, é apostar em uma mala P (de bordo) e uma mala média.

Saiba Mais: Comprar malas de viagem: preços, modelos e marcas

Analise o material de composição das malas

Na escolha da mala ideal, os diferentes materiais de composição encontrados nas malas também fazem toda a diferença, principalmente quando consideramos dois fatores fundamentais: resistência e qualidade.

Os materiais são encontrados em 3 principais categorias: malas rígidas, semi-rígidas e flexíveis (de tecido). Devido à sua grande resistência e durabilidade, as malas rígidas são queridinhas dos viajantes. De material mais duro (geralmente propileno ou policarbonato), garantem proteção extra para o conteúdo da bagagem.

As semi-rígidas, unindo material rígido e tecido, possuem o interior impermeável e o exterior mais flexível. São as mais fáceis de se encontrar no mercado.

Por sua vez, as malas de tecido ou flexíveis, que são comumente encontradas nas malas de alça de mão, também podem ser adquiridas na versão de rodinhas. Embora se adaptem a diferentes bagageiros e aos conteúdos carregados (por serem maleáveis), as malas flexíveis são menos resistentes e não possuem impermeabilidade.

Saiba Mais: Férias em dezembro: por que alugar uma mala?

Prefira malas com rolagem 360º

A fácil locomoção é uma das características mais valiosas de uma bagagem. Afinal, a mala é uma companheira inseparável do viajante, sendo deslocada por diferentes trajetos, aeroportos, transfers e passeios.

Nesse cenário, tome nota de uma dica de ouro: fuja das malas de duas rodinhas, preferindo as de 4 ou 5 rodas. Essas últimas possuem rolagem 360º, que facilita e agiliza o transporte. Dessa forma, a bagagem pode ser carregadas de todos os lados e de diferentes maneiras, sem precisar ser inclinada. Suas costas agradecem!

Saiba Mais: Guia completo dos direitos dos passageiros de avião

Fique de olho na leveza e na resistência da bagagem

Ninguém quer o transtorno de se deparar com uma mala rasgada, danificada ou com uma rodinha faltante na esteira, certo? Nesse sentido, a resistência é um fator do qual não se pode abrir mão durante a procura pela mala ideal. Prefira marcas reconhecidas e de qualidade, além de bons materiais de composição que garantam a proteção dos seus objetos pessoais.

Outro aspecto importante é a leveza. O ideal é escolher malas mais leves e de fácil manuseio, que não comprometam a carga disponível para guardar seus itens de bagagem.

Alugue a mala ideal para sua viagem!

O serviço de aluguel de malas é uma maneira inteligente de escolher a mala perfeita para as necessidades de cada uma das suas viagens, aliando economia e as melhores marcas do mercado.

O investimento em boas bagagens, afinal, é alto - os custos podem pesar no bolso se não houver viagens constantes. Além disso, a compra envolve o espaço para armazenamento em casa, o desgaste natural das malas e a possibilidade de extravio, avarias e mesmo perda durante o deslocamento em aeroportos.

Ao alugar sua mala, você paga apenas pelos dias utilizados e escolhe entre variados modelos de bagagem em um processo 100% online. Para conhecer outras vantagens do processo, clique aqui!

Esperamos que nossas dicas para escolher a mala ideal sejam úteis no seu planejamento. Tem alguma dica especial que não listamos acima? Comente e compartilhe suas experiências conosco!

Texto originalmente escrito por GetMalas.